fbpx

Olá, minhas amigas! Tudo bem?

O tema de hoje é muito especial. Como Coach Transformacional e fundadora do Global Soul ® Movement, tenho muita clareza sobre o meu propósito e uma das coisas que me inspirou fazer o que faço, foi a minha própria vivência como expatriada aliada a minha experiência profissional como Arteterapeuta e Terapeuta Holística, tendo trabalhado anos em Hospital psiquiátrico e na minha prática privada no Brasil.  

A minha missão de vida, ajudar a mulheres que moram pelo mundo afora a transitarem pelos processos de mudanças de uma forma positiva, passando a ver os desafios e dificuldades como oportunidades e possibilidades de crescimento e assim tendo uma vida mais feliz e com significado, independente do lugar que mora.

Eu agradeço e tenho a felicidade de inspirar e oferecer ferramentas para que brasileiras encarem com serenidade, força, fé e empoderamento as mudanças e os desafios que aparecem numa vida longe do Brasil.

Como sempre digo, na grande maioria das vezes, as mulheres se preocupam com toda a burocracia, as coisas materiais e toma todas as providências para chegar ao seu novo destino em segurança. E não tem nada de errado com isso, no entanto, esquecem de um detalhezinho muito importante: a preparação mental e psicológica para deixar a família, os amigos queridos, o conforto do lar brasileiro e lidar com a nova realidade e cultura do novo lar, com o chamado choque cultural.

Aí, minhas amigas, surge um dado que me preocupa demais e meu trabalho é fazer com que ele diminua sempre. Gente, a situação é muito séria, você sabia que o risco de depressão entre mulheres que vivem fora do seu país de origem é 50% maior do que na população em geral?

Aqui enfatizo a importância de estar presente e fazer escolhas diárias para evitar ou lidar de forma positiva com o Expat Blues.

Aqui compartilho um pouco sobre o expat blues,

Minha experiência

Para você entender melhor sobre o Expat Blues, vou contar um pouquinho sobre a minha história.  Em 2011, me mudei da Índia para o Texas, onde passou a ser o meu lar. Morava com meu marido e minha filha. Neste ano fizemos uma viagem de férias para Nova York. Como sempre acontece, decidi rever aquele tantão de fotos que sempre costumamos tirar. Ao olhar, uma por uma, eu simplesmente não me reconheci.  Quem era aquela mulher?

Percebi que havia algo errado e não era só a minha aparência. O brilho no olhar tinha sumido. Não sabia quais eram as minhas prioridades, não tinha planos e estava sempre triste e calada. Minha motivação era 0 e eu não vivia, apenas sobrevivia.

Foi então que comecei a me questionar: O que estava diferente do tempo em que morei no Brasil e dos três anos que morei na Índia e fui muito feliz? Porque, agora, mesmo com minha família estava me sentindo infeliz?

A conclusão

Esse dia foi decisivo para a minha transformação. Identifiquei quais eram as minhas atitudes e posturas quando eu estava morando na Índia e também percebi que não era a minha localização geográfica, ou onde eu estava naquele momento, que determinava a minha FELICIDADE

Atitude!

MUDEI TUDO!  Parei de julgar, criticar e reclamar do Texas. Inseri a atitude POSITIVA na minha vida passei a ver as dificuldades como oportunidade de crescimento.

Me reconectei com o divino em mim. Abri mão do controle e  das expectativas e passei a ter mais tolerância e compaixão, não apenas com a cultura local, mas  principalmente comigo mesma. Fui persistente, e pouco a pouco, conscientemente, mudei meus hábitos, minhas crenças e meu comportamento.

Foi fácil? Não! Decidi mudar porque já não suportava mais ser aquela pessoa das fotos.  ASSIM, ME APAIXONEI PELA MINHA VIDA NOVAMENTE.

Gratidão!

Sou grata aos momentos difíceis que vivi no Texas. Por causa deles, percebi o quanto a vida das brasileiras no exterior pode ser difícil. Também descobri o propósito da minha vida que era AJUDAR outras mulheres. Graças a isso nasceu o Global Soul ® Movement.  

Algumas dicas importantes

Minhas amigas, estou aqui pronta para te ajudar da melhor forma possível. Abrace a sua mudança, transforme a sua vida de uma forma positiva, feliz e saudável. Viver longe daqueles que a gente mais gosta, da nossa cultura, dos hábitos, do nosso idioma pode ser  um desafio diário, porém nele se encontra o campo de mil possibilidades, a chance de transformar a sua vida de uma forma positiva.

Conte sempre comigo! Juntas vamos diminuir o Expat Blues e, para te ajudar nessa jornada, separei algumas dicas especiais:

Mas antes entenda um pouco mais sobre o que é o Expat Blues – Aqueles momentos de tristeza, nostalgia, depressão, frustração, isolamento, aquela nuvem sombria pairando nos seus pensamentos e a única coisa que consegue se perguntar é: “O que eu estou fazendo aqui? “

1 – Reconheça os seus Expat Blues – Entenda como as suas ações, pensamentos e comportamento te impactam diariamente e reforçam ou não essas emoções na sua vida.

2 – Construa uma nova rede de amigos – Converse com as pessoas, interaja, não se limite apenas aos contatos com familiares e amigos pelo computador ou celular. Saia de casa, respire ar limpo, encontre gente nova, com afinidades e gostos parecidos com o seu. Compartilhe as suas experiências.

3 – Seja ativa – Não fique o tempo inteiro dentro de casa. Eu sei que dependendo de como você esteja, essa parte não é muito fácil, porém vale a pena tentar. Procure alguma coisa para você trabalhar, voluntariar ou estudar. Faça cursos online, se sair de casa for muito difícil para você, encontre grupos de pessoas que possam te ajudar. Diga não à competitividade. Diga sim à colaboração e ao compartilhamento. Um grupo de pessoas em busca do mesmo objetivo torna-se UNIDO e forte.

4 – Não se isole e não sofra calada – Isolar-se em casa e sofrer silenciosamente só farão mal a você. Compartilhe os seus sentimentos. escolha nem que seja uma pessoa apenas para começar, alguém que você confia e que conhece a realidade de mulher expatriada.  

5 – Tente aprender o idioma local, faça amigos e participe da vida da comunidade.

6 – Se por acaso sentir-se sozinha, uma tristeza muito grande e depressiva e for muito difícil executar esses passos anteriores, procure uma ajuda mais especializada, procure ajuda e apoio de um profissional, alguém que também tenha uma vivência global, além da experiência profissional. Se você se identifica com o meu trabalho, entre em contato comigo!

Conte comigo

Eu estou aqui sempre pronta a te auxiliar nessa jornada. Não se deixe abalar. Não deixe seus sonhos escondidos naquela gaveta que você mal abre. Descubra quem você é. Seja forte, ativa e se conecte a sua verdadeira essência, dessa forma você estará bem próxima da sua potencialidade plena. Feliz, ativa, adaptada e cheia de vida!

Quero ouvir você! Conte-me a sua experiência. Quais são os seus medos, as suas ansiedades? Vamos caminhar juntas: Você não está sozinha nessa jornada. Vamos juntas!

Gostou? Me ajude a fazer este blog! Este espaço é seu! Sugira algum tema especial para você ou faça alguma pergunta nos comentários.

Com amor e gratidão!

Tamara Lopes