fbpx

Oi linda, como você está?

 

Espero que bem e que esse tema de hoje te inspire a criar mais conexões amorosas!

 

Estamos no início do verão aqui nos Estados Unidos. Estação do ano que afinal, traz muita alegria, calor humano, energia e felicidade. Época de aproveitar os dias mais longos, e a vivacidade que os raios de sol trazem naturalmente!

 

Aqui em casa nós adoramos viajar, pegar o carro e explorar novos lugares, se quiserem acompanhar, estou sempre compartilhando as nossas aventuras pelos stories no instagram. Assim você não perde nenhum momento.

 

Considero esse Solstício de Verão  também uma época auspiciosa. Hora de rever os projetos, abrir o coração para o novo e nutrir as relações positivas que temos nas nossas vidas. 

 

Minha amiga, você já parou para pensar no significado da palavra empatia? Refleti bastante e me senti chamada a compartilhar esse tema com vocês. 

 

Empatia mostra o quão afinados estamos, o quão em sintonia o quão conectados nós estamos de verdade. 

 

Porém, achei importante falar  um pouco sobre como percebo o mundo hoje em termos de CONEXÕES, RITMOS E EXPECTATIVAS, pois são fatores importantes, ao meu ver, quando falamos de empatia. 

 

Por conta da internet, redes sociais e etc… estamos vivendo em um mundo onde se vangloria o imediatismo, a produtividade, as conexões superficiais, aquelas que são baseadas na influência do outro, o quanto eu tenho a ganhar com isso… ao invés de priorizar o quanto eu tenho a colaborar, o quanto eu tenho a dar, como eu posso servir.

 

Entretanto, se não estamos conscientes desse processo, se não temos uma intenção clara de que precisamos de CONEXÕES profundas, amorosas e autênticas e se não estamos presentes, seguimos nos conectamos cada vez mais de uma forma superficial, pois parece ser essa a norma agora.

Ritmo

Falando de RITMOS, passamos a correr, sem admirar a paisagem. Com um objetivo em mente, vamos correndo e exaltando essa cultura do imediatismo. “Tudo agora”, “para ontem” e se as pessoas ao seu redor não responderem dessa forma, muitas vezes, vão sendo descartadas, pois você não tem mais PACIÊNCIA para lidar com isso… 

O poder das mídias sociais

Atualmente, analisamos as nossas amizades baseadas em quanto tempo a pessoa leva para responder o whatsapp ou facebook ou quantas curtidas ela dá no seu novo post. Assim as pessoas estão seguindo, sem lembrar que temos tempos internos diferentes e escolhas diferentes e que isso precisa ser respeitado, sem julgamentos ou críticas.

 

Confesso que a minha relação com as redes sociais é muito inconstante, por muito tempo rejeitei essa realidade, pois sempre me senti pressionada, incomodada com esse imediatismo, com o tom de urgência que muitas vezes é impressa em uma mensagem de whatsapp e muitas vezes com a natureza superficial que as redes sociais enfatizam. 

 

Hoje, após trabalhar muito com as minhas crenças limitantes em relação a isso, vejo que as redes sociais são ferramentas neutras e que o que eu faço com ela, como eu me relaciono através dela é minha escolha. 

 

E eu escolhi propagar a minha mensagem e ajudar pessoas usando-a como um veículo, porém no MEU TEMPO, respeitando o meu espaço e a minha energia.

 

De tempos em tempos eu me permito fazer um detox da internet, desconectar para que eu possa conectar com a minha essência.

 

É muito fácil se distrair em meio a tantas informações e estímulos. Escolha sempre VOCÊ, no seu ritmo, no seu tempo. Esse é um ato de amor próprio! 

Imediatismo

Por conta dessa cultura de imediatismo, conexões superficiais, ênfase na produtividade e no fazer muito mais do que não SER,  as pessoas estão criando EXPECTATIVAS impossíveis de serem preenchidas, baseada em um modelo não sustentável de ser e existir. Abra mão das expectativas, vá ao encontro do outro com o coração aberto e aceite quem ele é, mesmo que isso signifique algo diferente do que você espera que ele seja ou aja. 

 

Muitas vezes, longe do nosso país, da nossa cultura e da nossa família, lutamos diariamente em busca de identificação, pertencimento, conexão autêntica, união, solidariedade, carinho, convivência e amizade com as pessoas ou um grupo.

 

Se isso é também o que você quer, convido você a refletir sobre esses assuntos que abordo hoje aqui e a procurar cultivar a empatia na sua vida. 

O significado de empatia

Empatia é uma capacidade muito especial e, às vezes, difícil de ser alcançada. Ela acontece quando temos uma sintonia tão grande que conseguimos compreender as reações ou o sentimento da outra pessoa, se colocando no lugar dela em determinadas situações.

 

Já parou para pensar o quanto é difícil a empatia acontecer atualmente? 

Na sociedade atual, estamos cada vez mais mergulhados em nossos próprios interesses e nem nos preocupamos com os sentimentos e com o cuidado daqueles que estão ao nosso redor. 

 

Este é um comportamento involuntário por conta da realidade imediatista que vivemos,  mas que afeta diretamente os nossos vínculos, as nossas relações e interfere na nossa vida.

Apesar de suas melhores intenções, você pode estar sofrendo de falta de empatia.

Assista a seguir o curta-metragem da Brené Brown, pesquisadora da Universidade de Houston e autora dos livros.A coragem de ser imperfeito, e Mais forte do que nunca, onde ela explica a diferença entre Simpatia e Empatia: 

A fuga

Nosso cérebro e  preparado para fugir da dor – incluindo a dor emocional – seja nossa ou de outra pessoa. Brown salienta neste vídeo que a empatia raramente começa com as palavras “Pelo menos …”  por exemplo: “ pelo menos você tem a sua filha para lhe fazer companhia”. 

 

Ela fala também que  muitas vezes, a melhor resposta é: “Eu não sei o que dizer, mas estou realmente feliz por você ter me contado”. Tentar solucionar o problema da sua amiga ou da pessoa que está em dor, não e a sua função ali, e sim estar presente na dor dela, com ela. 

A busca pela conexão autêntica

Estar presente, ouvindo amorosamente, com atenção e amor muitas vezes e o que podemos fazer e,  quando nos sentimos ouvidos, entendidos, também nos sentimos amados, aceitos e nos sentimos pertencentes. 

 

Para mim essa é a conexão autêntica que estamos buscando.

 

Brown fala também sobre os quatro atributos da empatia de acordo com a  pesquisadora, Theresa Wiseman:

 

  • Ser capaz de ver o mundo como os outros o vêem;
  • Não julgar;
  • Ser capaz de entender os sentimentos e emoções  das outras pessoas;
  • Ser capaz de comunicar sua compreensão dos sentimentos dessa pessoa;

 

Ela explica que a empatia é uma habilidade que fortalece com a prática e incentiva as pessoas a dar e receber frequentemente. 

Imperdível

Não deixe de assistir esse curta e venha compartilhar com a nossa comunidade o que você achou e se você  tem praticado a empatia na sua vida.

Estamos sempre na busca de felicidade e harmonia nas nossas vidas, se você me acompanha já deve saber que essas mudanças começam com os nossos pensamentos e ações, depende de nós. Vamos criar uma realidade mais consciente, mais conectada, e empática! 

União, gratidão e amor!

Não existe uma fórmula de sucesso para superar as dificuldades e os momentos difíceis que vivemos ao morar fora do país. Todos nós passamos por eles. Eu já passei e estou aqui pronta para te ajudar a vencer os desafios.

Vamos buscar o amor, a empatia e a gratidão. Vamos transformar a sua experiência como expatriada naquilo que você sonhou e planejou. Faremos isso JUNTAS!

Eu, Tamara Lopes, com minha experiência, sendo coach transformacional e terapeuta holística quero te ver feliz e plena nessa jornada única que é morar fora do nosso país.

Venha! Converse comigo. Divida as suas experiências, as suas dificuldades, ansiedades, descobertas. Vamos caminhar lado a lado e sentir o amor e a força que vão ser os diferenciais no percurso.

 

 Nunca se esqueça! Venha para o blog sempre que quiser. Este espaço é seu! Contribua com temas, observações comentários e sugestões!

 

  

Com Amor e Gratidão

 

Tamara Lopes